Vídeos e textos importantes sobre a cultura do estupro

Lista atualizada em 28/01/2019

Todos estão comentando sobre o caso da menina que acusou rapazes de a estuprarem no Rio de Janeiro e isso reacendeu a ideia de cultura do estupro. Muitos negam que tal concepção exista visto que o estupro é repudiado pela grande maioria, no entanto o termo não quer dizer só sobre a penetração forçada, é sobre algo muito maior, o sistema de objetificação e subjugação da mulher e sobre jogar a culpa na vítima pela violência que ela recebe. Separamos alguns vídeos e textos para que se possa compreender o porquê deste termo estar sendo usado. Confira!

VÍDEOS

TEXTOS

https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/05/27/O-que-%C3%A9-a-cultura-do-estupro-e-por-que-%C3%A9-preciso-falar-sobre-ela

http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2016/06/6-coisas-que-voce-precisa-entender-sobre-cultura-do-estupro.html

http://tab.uol.com.br/estupro

http://www.brasilpost.com.br/2016/09/21/datafolha-estupro_n_12116016.html

http://www.comum.vc/conteudo-aberto/2016/5/27/9-coisas-que-voce-faz-que-perpetuam-a-cultura-do-estupro

http://revistamarieclaire.globo.com/Noticias/noticia/2016/07/realidade-abafada-dos-estupros-coletivos-no-brasil.html

13346423_1092833094124011_6769852144516354087_n

VÍDEOS E TEXTOS IMPORTANTES SOBRE A CULTURA DO ESTUPRO

Todos estão comentando sobre o caso da menina que acusou rapazes de a estuprarem no Rio de Janeiro e isso reacendeu a ideia de cultura do estupro. Muitos negam que tal concepção exista visto que o estupro é repudiado pela grande maioria, no entanto o termo não quer dizer só sobre a penetração forçada, é sobre algo muito maior, o sistema de objetificação e subjugação da mulher e sobre jogar a culpa na vítima pela violência que ela recebe. Separamos alguns vídeos e textos para que se possa compreender o porquê deste termo estar sendo usado. Confira!

VÍDEOS

TEXTOS

https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/05/27/O-que-%C3%A9-a-cultura-do-estupro-e-por-que-%C3%A9-preciso-falar-sobre-ela

http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2016/06/6-coisas-que-voce-precisa-entender-sobre-cultura-do-estupro.html

http://tab.uol.com.br/estupro

http://www.brasilpost.com.br/2016/09/21/datafolha-estupro_n_12116016.html

http://www.comum.vc/conteudo-aberto/2016/5/27/9-coisas-que-voce-faz-que-perpetuam-a-cultura-do-estupro

http://revistamarieclaire.globo.com/Noticias/noticia/2016/07/realidade-abafada-dos-estupros-coletivos-no-brasil.html

13346423_1092833094124011_6769852144516354087_n

 

Melhores sites para leituras filosóficas

Lista atualizada em 28/01/2019

A internet é um mar de conhecimento, mas muitas pessoas tem medo de mergulhar, então elas ficam submersas expondo suas opiniões rasas, mas claro, nem todo mundo é assim, há quem goste de mergulhar e questionar com profundidade, ir ao fundo do oceano. Se você gosta de questionar veio ao lugar certo, preparamos uma lista de sites para fazer boas leituras filosóficas e exercitar o senso crítico. A lista segue abaixo:

Crítica na Rede

criticanarede.com

Crítica na Rede é uma publicação dedicada à divulgação, ensino e investigação da filosofia, fundada em 1997 por Desidério Murcho e cancelada em 2012. Em 2015, contudo, retomou os seus trabalhos, exclusivamente para publicar materiais dos sites Filosofia & Educação, de Álvaro Nunes, e A Arte de Pensar, de Aires Almeida et al., entretanto eliminados.

Razão Inadequada

razaoinadequada.com

Razão Inadequada é um blog com reflexões filosóficas com viéses libertários, hedonistas, materialistas e ateístas (no sentido não deturpado destas palavras, visando a liberdade individual e o respeito ao outro).

Colunas Tortas

colunastortas.com.br

Colunas Tortas é um projeto para te ajudar a aprender tudo sobre autores contemporâneos e suas influências. Aqui você verá cada conceito esmiuçado para mais fácil digestão. É claro que alguns autores não são fáceis de digerir nunca, mas nós nos esforçamos, porque queremos que todos eles se popularizem inclusive fora da Academia.

Dissidência

dissidenciablog.wordpress.com

A ideia principal deste blog é capacitar pessoas para o pensamento crítico, visando romper com o autoritarismo e o senso comum que hoje imperam no debate político, nas universidades e movimentos sociais. Pretende-se ajudar as pessoas a formarem as bases para um novo pensamento libertário (no sentido anárquico), antidogmático, cientificamente informado. A temática dele é fundamentalmente sobre justiça, direitos humanos e sociais, direitos animais, acesso a recursos básicos e igualdade de oportunidades.

Outras Palavras

outraspalavras.net

Outras Palavras é um projeto que visa construir uma comunicação compartilhada e pós-capitalista, capaz de enxergar o tempo de enormes transformações em que vivemos.

Universo Racionalista

universoracionalista.org

Universo Racionalista é uma organização em língua portuguesa especializada em divulgação científica e filosófica, seu objetivo principal é o a divulgação livre do conhecimento e o combate a pseudociências.

Filosofia do Cotidiano

filosofiadocotidiano.org

Filosofia do cotidiano é um espaço criado e reservado para produção de conteúdo independente, de forma crítica e liberal.

Philosophical Reviews

ndpr.nd.edu/recent-reviews

Este site em inglês traz diversas críticas sério a livros e artigos filosóficos.


Sabe de mais algum site que faz a gente progredir como ser humano? Que nos coloca dúvidas? Que nos ensina de verdade sobre filosofia? Diz aí nos comentários!

MELHORES SITES PARA LEITURAS FILOSÓFICAS

A internet é um mar de conhecimento, mas muitas pessoas tem medo de mergulhar, então elas ficam submersas expondo suas opiniões rasas, mas claro, nem todo mundo é assim, há quem goste de mergulhar e questionar com profundidade, ir ao fundo do oceano. Se você gosta de questionar veio ao lugar certo, preparamos uma lista de sites para fazer boas leituras filosóficas. A lista segue abaixo:

Crítica na Rede

http://criticanarede.com/

Crítica na Rede é uma publicação dedicada à divulgação, ensino e investigação da filosofia, fundada em 1997 por Desidério Murcho e cancelada em 2012. Em 2015, contudo, retomou os seus trabalhos, exclusivamente para publicar materiais dos sites Filosofia & Educação, de Álvaro Nunes, e A Arte de Pensar, de Aires Almeida et al., entretanto eliminados.

Razão Inadequada

http://razaoinadequada.com/

Razão Inadequada é um blog com reflexões filosóficas com viéses libertários, hedonistas, materialistas e ateístas (no sentido não deturpado destas palavras, visando a liberdade individual e o respeito ao outro).

Colunas Tortas

https://colunastortas.wordpress.com/

Colunas Tortas é um projeto para te ajudar a aprender tudo sobre autores contemporâneos e suas influências. Aqui você verá cada conceito esmiuçado para mais fácil digestão. É claro que alguns autores não são fáceis de digerir nunca, mas nós nos esforçamos, porque queremos que todos eles se popularizem inclusive fora da Academia.

Outras Palavras

http://outraspalavras.net/

Outras Palavras é um projeto que visa construir uma comunicação compartilhada e pós-capitalista, capaz de enxergar o tempo de enormes transformações em que vivemos.

Ano Zero

http://ano-zero.com/

Ano Zero é um projeto que pretende criar um espaço não só de reflexão e discussão, mas de efetiva implementação de algumas mudanças necessárias para que as transformações do mundo e da humanidade ocorram não de forma descontrolada e caótica, mas com consciência e controle.

Universo Racionalista

https://www.universoracionalista.org/

Universo Racionalista é uma organização em língua portuguesa especializada em divulgação científica e filosófica, seu objetivo principal é o a divulgação livre do conhecimento e o combate a pseudociências.

Pense, É Grátis

http://blogpenseegratis.blogspot.com.br/

Pense, É Grátis é um projeto humanista-secularista sem fins lucrativos que tem busca difundir conhecimento de maneira gratuita para a sociedade, fundamentando-se no racionalismo, ceticismo, secularismo, pluralismo, liberdade, história, filosofia, ciência, humanismo, no diálogo e na política e também procura combater todas as formas de preconceito e discriminação, seja ela racial, social, econômica, sexual, étnica, religiosa ou de qualquer outro gênero, assim visa contribuir para construção de uma sociedade livre, igualitária, justa, solidária e democrática.

Pensata Animal

http://www.pensataanimal.net/

Pensata Animal é uma revista eletrônica com textos sobre filosofia ética com assuntos voltados aos animais não-humanos.

10 PIORES LIVROS PARA A HUMANIDADE

Teóricos equivocados, ou mal intencionados, podem causar grandes prejuízos. A humanidade já teve livros que incentivavam a matança de mulheres consideradas bruxas, defendiam a inferioridade de certas nacionalidades, diziam que as mulheres eram menos inteligentes que os homens. Aqui estão listados 7 livros que causaram grandes problemas a humanidade pela história e talvez ainda causem, pois muitas das crendices e intolerâncias culturais podem ter sido passadas de geração em geração por culpa dessas literaturas distorcidas.

Aqui não estão todos, apenas alguns que tiveram grande representatividade. Devemos aprender com o passado para que não venhamos a cometer os mesmos erros, aí vai a lista:

1 – O Homem Delinquente (L’uomo Delinqüente), Cesare Lombroso, 1876

O médico e cientista italiano Cesare Lombroso defende, nesse livro, a teoria de que certas pessoas nasceram para ser criminosas e que isso é determinado por características físicas, como nariz adunco e testa fina, traços típicos dos judeus. A obra fez muito sucesso e influenciou o direito penal no mundo todo. Mas o problema maior foi que a obra também reforçou várias teorias racistas – principalmente o anti-semitismo nazista. O detalhe é que o próprio autor era judeu e sua intenção era simplesmente ajudar a ciência penal e jurídica. Atualmente, a teoria caiu no descrédito. Mas, mesmo assim, ainda há quem a defenda (vide o deputado Feliciano e outros do mesmo saco de farinha).

2 – Minha Luta (Mein Kampf), Adolf Hitler, 1925

O livro de Hitler tem, na verdade, 2 volumes. O primeiro foi escrito quando ele tinha 35 anos e estava preso por causa de uma tentativa de golpe de estado mal-sucedida. O segundo, inédito no Brasil, foi escrito já fora da prisão. O livro se destacou pelo racismo e anti-semitismo do autor, que via o judaísmo e o comunismo como grandes males e ameaças do mundo – o autor pretendia erradicar ambos da face da terra. A obra revela o desejo de transformar a Alemanha num novo tipo de Estado que abrigasse a raça pura ariana e que o tivesse como um líder de grandes poderes. Era um aviso para o mundo, mas na época ninguém de fora da Alemanha deu muita bola. Mein Kampf ainda hoje influencia os neonazistas.

3 – A Inferioridade Intelectual da Mulher, Carl Moebius, século 19

Psicólogo influente em meados do século 19, Moebius escreveu esse livro seguindo idéias já bastante disseminadas desde a época de Platão e Aristóteles e defendia a inferioridade feminina e a restrição dos seus direitos. Usando pesquisas e tabelas pseudo-científicas, ele comparou o desempenho feminino em determinadas áreas intelectuais quando em disputa com homens (em um teste parecido com o vestibular de hoje). Pensadores antifeministas citavam essa obra para apoiar teses de que as mulheres não deveriam ter uma série de direitos por serem “inferiores intelectualmente”.

4 – O Martelo das Bruxas (Malleus Maleficarum), Jacob Sprenger, 1485

Manual de caça às bruxas que levou muita gente à fogueira, o livro foi muito influente entre as igrejas católica e protestante. Jacob Sprenger indicou uma série de procedimentos para a identificação das bruxas: se a mulher tivesse uma convivência maior com gatos, por exemplo, já era suspeita. A obra foi responsável por quase 150 anos de matança indiscriminada de mulheres. A onda só passou depois que o método científico começou a prevalecer sobre a crença religiosa cega, a partir da publicação dos estudos de Isaac Newton. Com o pessoal discutindo assuntos científicos, pegava mal ficar caçando bruxa.

5 – Ensaio Sobre a Desigualdade das Raças Humanas (Essai Sur l’inégalité des Races Humaines), Joseph Gobineau, 1855

O livro do cientista social Gobineau virou referência obrigatória para aqueles que defendem a superioridade de algumas raças sobre as outras. O autor desempenhou por um bom tempo cargo diplomático na corte de D. Pedro II e achava o Brasil “uó” por ter tanta miscigenação. Segundo ele, a miscigenação degenera as sociedades porque piora as supostas limitações das raças inferiores (as não-brancas, para ele). A obra passou a ser usada para sustentar a legitimidade do tráfico negreiro. Sua tese foi tão aceita que até hoje existem alguns cientistas que mantém a crença na superioridade de algumas raças.

6 – O Indivíduo Contra o Estado (The Man Versus the State), Herbert Spencer, 1884

Embora alguns digam que essa é uma leitura injusta do livro, ele foi utilizado para a defesa do capitalismo selvagem no século 19, principalmente nos EUA. Spencer defende que, assim como ocorre na natureza, nas sociedades humanas também prevalecem os mais aptos. Isso quer dizer que os ricos e poderosos são assim porque estão mais preparados que os pobres. O livro passou a ser usado, então, para justificar a falta de ética nas relações comerciais, com a destruição implacável da concorrência, a busca incessante por riquezas e o pouco caso com os pobres.

7 – A Sedução dos Inocentes (The Seduction of the Innocent), Frederic Wertham, 1954

Tudo bem que o livro não gerou nenhuma atrocidade, mas ajudou a disseminar ideias equivocadas a respeito de uma coisa que a gente gosta: quadrinhos. No livro, o psiquiatra alemão-americano Werthan forjou argumentos para atribuir às HQs o papel de culpadas por casos de delinquência, abandono dos estudos e homossexualidade entre crianças e adolescentes. O livro foi lançado numa época em que as HQs eram um dos gêneros de leitura mais consumidos nos EUA e até o governo pensou em proibi-los (naquele tempo, rolava uma preocupação imensa nos EUA de que os jovens estivessem sendo corrompidos por idéias comunistas). Para evitar isso, as editoras lançaram o Comics Code Authority – um código de autocensura que ainda existe e que seria um indicativo de que o material publicado não iria degenerar os jovens.

8 – Democracia e Educação (Democracy and Education), John Dewey, 1916

A ideia básica do pensamento de John Dewey sobre a educação está centrada no desenvolvimento da capacidade de raciocínio e espírito crítico do aluno. Enquanto suas idéias gozam de grande popularidade durante sua vida e postumamente, sua adequação à prática sempre foi problemática. Seus escritos são de difícil leitura – ele tem uma tendência para utilizar termos novos e frases complexas fazem com que seja extremamente mal entendido, forçando reinterpretações dos textos. E a conseqüência? Uma geração de jovens com uma educação de qualidade inferior, que carece de uma sólida fundação em fatos e conhecimentos.

9 – Os Protocolos do Sábio Sião, 1807

O texto tem o formato de uma ata, que teria sido redigida por uma pessoa num Congresso realizado a portas fechadas, numa assembleia em Basiléia, no ano de 1807, onde um grupo de sábios judeus e maçons teriam se reunido para estruturar um esquema de dominação mundial. Nesse evento, teriam sido formulados planos como os de usar uma nação européia como exemplo para as demais que ousassem se interpor no caminho dessa dominação, controlar o ouro e as pedras preciosas, criar uma moeda amplamente aceita que estivesse sob seu controle, confundir os “não-escolhidos” com números econômicos e físicos e, principalmente, criar caos e pânico tamanhos que fossem capazes de fazer com que os países criassem uma organização supranacional capaz de interferir em países rebeldes.

10 – Meu Filho, Meu Tesouro (The Common Sense Book of Baby and Child Care), Benjamin Spock, 1946

Independentemente de você concordar com a metodologia de Spock, ninguém pode negar que muitas crianças provavelmente morreram em decorrência de seu conselho de colocar os bebês para dormir sob seus estômagos. Spock acreditava que se dormissem de costas poderiam sufocar no seu próprio vômito – levando à morte. Os cientistas finalmente descobriram que o conselho de Spock realmente levava a mais mortes por asfixia. As estimativas do número de mortes causadas por este conselho ruins são cerca de 50.000. Este livro claramente nos mostra que a falta da ciência em assuntos que envolvem saúde podem causar danos a sociedade, vai continuar querendo ouvir blogueiros não formados em nutrição falando de dietas? Acho que você pode substituir a blogueira por um nutricionista (e mesmo assim, tome cuidado com os nutricionistas que oferecem soluções fáceis)

*Não foram incluídos na lista livros mal interpretados. A Bíblia é um exemplo disso. O professor de filosofia da UNESP Jézio Gutierre acha que o caso com “O Capital”, de Karl Marx, também tem a ver com interpretações equivocadas. “Esse livro é um grito ético humanista e tem todas as características para ser um livro anti-atrocidade”, explica. Para ele, portanto, não se pode atribuir a essa obra os massacres que governantes socialistas promoveram. O Príncipe também é um lívro mal interpretado, pois é uma obra de lietal e não ideológica.


Fontes: Livros e Pessoas / Super Interessante

Os piores livros para a humanidade

Lista atualizada em 28/01/2019

Teóricos equivocados, ou mal intencionados, podem causar grandes prejuízos. A humanidade já teve livros que incentivavam a matança de mulheres consideradas bruxas, defendiam a inferioridade de certas nacionalidades, diziam que as mulheres eram menos inteligentes que os homens. Aqui estão listados 7 livros que causaram grandes problemas a humanidade pela história e talvez ainda causem, pois muitas das crendices e intolerâncias culturais podem ter sido passadas de geração em geração por culpa dessas literaturas distorcidas.

Aqui não estão todos, apenas alguns que tiveram grande representatividade. Devemos aprender com o passado para que não venhamos a cometer os mesmos erros, aí vai a lista:

1 – O Homem Delinquente (L’uomo Delinqüente), Cesare Lombroso, 1876

O médico e cientista italiano Cesare Lombroso defende, nesse livro, a teoria de que certas pessoas nasceram para ser criminosas e que isso é determinado por características físicas, como nariz adunco e testa fina, traços típicos dos judeus. A obra fez muito sucesso e influenciou o direito penal no mundo todo. Mas o problema maior foi que a obra também reforçou várias teorias racistas – principalmente o anti-semitismo nazista. O detalhe é que o próprio autor era judeu e sua intenção era simplesmente ajudar a ciência penal e jurídica. Atualmente, a teoria caiu no descrédito. Mas, mesmo assim, ainda há quem a defenda (vide o deputado Feliciano e outros do mesmo saco de farinha).

2 – Minha Luta (Mein Kampf), Adolf Hitler, 1925

O livro de Hitler tem, na verdade, 2 volumes. O primeiro foi escrito quando ele tinha 35 anos e estava preso por causa de uma tentativa de golpe de estado mal-sucedida. O segundo, inédito no Brasil, foi escrito já fora da prisão. O livro se destacou pelo racismo e anti-semitismo do autor, que via o judaísmo e o comunismo como grandes males e ameaças do mundo – o autor pretendia erradicar ambos da face da terra. A obra revela o desejo de transformar a Alemanha num novo tipo de Estado que abrigasse a raça pura ariana e que o tivesse como um líder de grandes poderes. Era um aviso para o mundo, mas na época ninguém de fora da Alemanha deu muita bola. Mein Kampf ainda hoje influencia os neonazistas.

3 – A Inferioridade Intelectual da Mulher, Carl Moebius, século 19

Psicólogo influente em meados do século 19, Moebius escreveu esse livro seguindo idéias já bastante disseminadas desde a época de Platão e Aristóteles e defendia a inferioridade feminina e a restrição dos seus direitos. Usando pesquisas e tabelas pseudo-científicas, ele comparou o desempenho feminino em determinadas áreas intelectuais quando em disputa com homens (em um teste parecido com o vestibular de hoje). Pensadores antifeministas citavam essa obra para apoiar teses de que as mulheres não deveriam ter uma série de direitos por serem “inferiores intelectualmente”.

4 – O Martelo das Bruxas (Malleus Maleficarum), Jacob Sprenger, 1485

Manual de caça às bruxas que levou muita gente à fogueira, o livro foi muito influente entre as igrejas católica e protestante. Jacob Sprenger indicou uma série de procedimentos para a identificação das bruxas: se a mulher tivesse uma convivência maior com gatos, por exemplo, já era suspeita. A obra foi responsável por quase 150 anos de matança indiscriminada de mulheres. A onda só passou depois que o método científico começou a prevalecer sobre a crença religiosa cega, a partir da publicação dos estudos de Isaac Newton. Com o pessoal discutindo assuntos científicos, pegava mal ficar caçando bruxa.

5 – Ensaio Sobre a Desigualdade das Raças Humanas (Essai Sur l’inégalité des Races Humaines), Joseph Gobineau, 1855

O livro do cientista social Gobineau virou referência obrigatória para aqueles que defendem a superioridade de algumas raças sobre as outras. O autor desempenhou por um bom tempo cargo diplomático na corte de D. Pedro II e achava o Brasil “uó” por ter tanta miscigenação. Segundo ele, a miscigenação degenera as sociedades porque piora as supostas limitações das raças inferiores (as não-brancas, para ele). A obra passou a ser usada para sustentar a legitimidade do tráfico negreiro. Sua tese foi tão aceita que até hoje existem alguns cientistas que mantém a crença na superioridade de algumas raças.

6 – O Indivíduo Contra o Estado (The Man Versus the State), Herbert Spencer, 1884

Embora alguns digam que essa é uma leitura injusta do livro, ele foi utilizado para a defesa do capitalismo selvagem no século 19, principalmente nos EUA. Spencer defende que, assim como ocorre na natureza, nas sociedades humanas também prevalecem os mais aptos. Isso quer dizer que os ricos e poderosos são assim porque estão mais preparados que os pobres. O livro passou a ser usado, então, para justificar a falta de ética nas relações comerciais, com a destruição implacável da concorrência, a busca incessante por riquezas e o pouco caso com os pobres.

7 – A Sedução dos Inocentes (The Seduction of the Innocent), Frederic Wertham, 1954

Tudo bem que o livro não gerou nenhuma atrocidade, mas ajudou a disseminar ideias equivocadas a respeito de uma coisa que a gente gosta: quadrinhos. No livro, o psiquiatra alemão-americano Werthan forjou argumentos para atribuir às HQs o papel de culpadas por casos de delinquência, abandono dos estudos e homossexualidade entre crianças e adolescentes. O livro foi lançado numa época em que as HQs eram um dos gêneros de leitura mais consumidos nos EUA e até o governo pensou em proibi-los (naquele tempo, rolava uma preocupação imensa nos EUA de que os jovens estivessem sendo corrompidos por idéias comunistas). Para evitar isso, as editoras lançaram o Comics Code Authority – um código de autocensura que ainda existe e que seria um indicativo de que o material publicado não iria degenerar os jovens.

8 – Democracia e Educação (Democracy and Education), John Dewey, 1916

A ideia básica do pensamento de John Dewey sobre a educação está centrada no desenvolvimento da capacidade de raciocínio e espírito crítico do aluno. Enquanto suas idéias gozam de grande popularidade durante sua vida e postumamente, sua adequação à prática sempre foi problemática. Seus escritos são de difícil leitura – ele tem uma tendência para utilizar termos novos e frases complexas fazem com que seja extremamente mal entendido, forçando reinterpretações dos textos. E a conseqüência? Uma geração de jovens com uma educação de qualidade inferior, que carece de uma sólida fundação em fatos e conhecimentos.

9 – Os Protocolos do Sábio Sião, 1807

O texto tem o formato de uma ata, que teria sido redigida por uma pessoa num Congresso realizado a portas fechadas, numa assembleia em Basiléia, no ano de 1807, onde um grupo de sábios judeus e maçons teriam se reunido para estruturar um esquema de dominação mundial. Nesse evento, teriam sido formulados planos como os de usar uma nação européia como exemplo para as demais que ousassem se interpor no caminho dessa dominação, controlar o ouro e as pedras preciosas, criar uma moeda amplamente aceita que estivesse sob seu controle, confundir os “não-escolhidos” com números econômicos e físicos e, principalmente, criar caos e pânico tamanhos que fossem capazes de fazer com que os países criassem uma organização supranacional capaz de interferir em países rebeldes.

10 – Meu Filho, Meu Tesouro (The Common Sense Book of Baby and Child Care), Benjamin Spock, 1946

Independentemente de você concordar com a metodologia de Spock, ninguém pode negar que muitas crianças provavelmente morreram em decorrência de seu conselho de colocar os bebês para dormir sob seus estômagos. Spock acreditava que se dormissem de costas poderiam sufocar no seu próprio vômito – levando à morte. Os cientistas finalmente descobriram que o conselho de Spock realmente levava a mais mortes por asfixia. As estimativas do número de mortes causadas por este conselho ruins são cerca de 50.000. Este livro claramente nos mostra que a falta da ciência em assuntos que envolvem saúde podem causar danos a sociedade, vai continuar querendo ouvir blogueiros não formados em nutrição falando de dietas? Acho que você pode substituir a blogueira por um nutricionista (e mesmo assim, tome cuidado com os nutricionistas que oferecem soluções fáceis)

*Não foram incluídos na lista livros mal interpretados. A Bíblia é um exemplo disso. O professor de filosofia da UNESP Jézio Gutierre acha que o caso com “O Capital”, de Karl Marx, também tem a ver com interpretações equivocadas. “Esse livro é um grito ético humanista e tem todas as características para ser um livro anti-atrocidade”, explica. Para ele, portanto, não se pode atribuir a essa obra os massacres que governantes socialistas promoveram. O Príncipe também é um lívro mal interpretado, pois é uma obra de lietal e não ideológica.


Fontes: Livros e Pessoas / Super Interessante

35 BOAS PÁGINAS INTERNACIONAIS NO FACEBOOK SOBRE FEMINISMO

Ao contrário do que muitos podem pensar o feminismo veio pra ficar. Ele está se espalhando pelo Brasil e pelo mundo. Pensando nisto, para aumentar a interação entre as pessoas, simpatizantes e adeptas, do movimento nacional com o movimento internacional, separamos 35 páginas internacionais sobre feminismo para quem se interessa sobre o tema.

Feministing – https://www.facebook.com/feministing

Bitch Media – https://www.facebook.com/Bitch-Media-20954259668/

Women’s Media Center – https://www.facebook.com/womensmediacenter/

Everyday Feminism – https://www.facebook.com/everydayfeminism/

Women in Word – https://www.facebook.com/WOMENinWORLD/

Being Feminist – https://www.facebook.com/BeingFeminist/

Girls Are Not For Sale – https://www.facebook.com/girlsarenotforsale/

Amy Poehler’s Smart Girls – https://www.facebook.com/amypoehlersmartgirls/

The Feminist Wire – https://www.facebook.com/TheFeministWire/

Feminism for Everyone – https://www.facebook.com/Feminism4All/

Women You Should Know – https://www.facebook.com/WomenYSK/

Guerrilla Feminism – https://www.facebook.com/guerrillafeminism/

Women’s Right News – https://www.facebook.com/WOMENSRIGHTSNEWS/

Be That Girl – https://www.facebook.com/BeThatGirl/

Girls Inc. – https://www.facebook.com/GirlsInc/

HuffPost Women – https://www.facebook.com/HuffPostWomen/

A Mighty Girl – https://www.facebook.com/amightygirl/

Men and Feminism – https://www.facebook.com/mfeminism/

National Organization for Women (NOW) – https://www.facebook.com/NationalNOW/

A Girl’s Guide to Taking Over the World – https://www.facebook.com/agirlsguidetotakingovertheworld/

espnW – https://www.facebook.com/espnW/

Science: It’s a Girl Thing – https://www.facebook.com/sciencegirlthing/

Girl Effect – https://www.facebook.com/girleffect/

Feminist Majority Foundation – https://www.facebook.com/FeministMajorityFoundation/

Feminists United – https://www.facebook.com/Feminists-United-400327940012739/

Ms. Magazine – https://www.facebook.com/msmagazine/

Equality Now – https://www.facebook.com/equalitynoworg/

Feminist Frequency – https://www.facebook.com/femfreq/

Women Make Movies – https://www.facebook.com/womenmakemovies/

Women, Action & the Media – https://www.facebook.com/WomenActionMedia/

BUST Magazine – https://www.facebook.com/bustmag/

Makers – https://www.facebook.com/makerswomen/

Women of Silicon Valley – https://www.facebook.com/womenofsiliconvalley/

Vitamin W – https://www.facebook.com/VitaminWMedia/

Transadvocate – https://www.facebook.com/transadvocate/

Gosta de alguma página que não está aqui? Deixe sugestões nos comentários.

Boas páginas internacionais no facebook sobre feminismo

Lista atualizada em 28/01/2019

Ao contrário do que muitos podem pensar o feminismo veio pra ficar. Ele está se espalhando pelo Brasil e pelo mundo. Pensando nisto, para aumentar a interação entre as pessoas, simpatizantes e adeptas, do movimento nacional com o movimento internacional, separamos 35 páginas internacionais sobre feminismo para quem se interessa sobre o tema.

Feministing – facebook.com/feministing

Bitch Media – facebook.com/bitchmedia

Women’s Media Center – facebook.com/womensmediacenter

Everyday Feminism – facebook.com/everydayfeminism

Women in Word – facebook.com/WOMENinWORLD

Being Feminist – facebook.com/BeingFeminist

Girls Are Not For Sale – facebook.com/girlsarenotforsale

Amy Poehler’s Smart Girls – facebook.com/amypoehlersmartgirls

The Feminist Wire – facebook.com/TheFeministWire

HeForShe – facebook.com/HeForShe

Women You Should Know – facebook.com/WomenYSK

Guerrilla Feminism – facebook.com/guerrillafeminism

Women’s Right News – facebook.com/WOMENSRIGHTSNEWS

Be That Girl – facebook.com/BeThatGirl

Girls Inc. – facebook.com/GirlsInc

HuffPost Women – facebook.com/HuffPostWomen

A Mighty Girl – facebook.com/amightygirl

Men and Feminism – facebook.com/mfeminism

National Organization for Women (NOW) – facebook.com/NationalNOW

A Girl’s Guide to Taking Over the World – facebook.com/agirlsguidetotakingovertheworld

espnW – facebook.com/espnW

Science: It’s a Girl Thing – facebook.com/scienceitsagirlthing

Girl Effect – facebook.com/girleffect

Feminist Majority Foundation – facebook.com/FeministMajorityFoundation

Feminists United – facebook.com/allfeministsunited2

Ms. Magazine – facebook.com/msmagazine

Equality Now – facebook.com/equalitynoworg

Feminist Frequency – facebook.com/femfreq

Women Make Movies – facebook.com/womenmakemovies

Women, Action & the Media – facebook.com/WomenActionMedia

BUST Magazine – facebook.com/bustmag

Makers – facebook.com/makerswomen

Women of Silicon Valley – facebook.com/womenofsiliconvalley

Transadvocate – facebook.com/transadvocate

Gosta de alguma página que não está aqui? Deixe sugestões nos comentários.

MELHORES PÁGINAS SOBRE VEGETARIANISMO E VEGANISMO NO FACEBOOK

Cada vez mais o movimento de libertação animal vem ganhando adeptos, reflexo disto o vegetarianismo e o veganismo estão em ascensão. Para não ficar de fora é preciso acompanhar estes movimentos que poupam os animais da crueldade humana. Reunimos uma lista de facebookpages sobre a temática para os interessados. Veja.

NOTÍCIAS

HUMOR ÁCIDO

OUTRAS

Deixe sugestões nos comentários!

GRANDES BABACAS DA INTERNET

A internet está cheia daqueles sujeitos polêmicos e caricatos que não conseguimos saber se acreditam mesmo nas coisas que dizem ou se só dizem para ganhar dinheiro e fama. Estes sujeitos dão declarações extraordinárias: demonstrações absurdas de ignorância, desinformação ou de forte contradição lógica. Pior que isto é que são considerados inteligentíssimos por muitas pessoas, mas basta que estudemos a fundo para percebermos que o que eles falam é bem desonesto, pois em seus discursos há muitas falácias, distorções conceituais e discursos de ódio. Segue uma lista dessas boas pessoas para seguir (caso queira dar boas risadas ou passar raiva, isso depende do quão você é forte pra ouvir bosta):

buery-kiaaawutw

Olavo de Carvalho (filósofo, ex-astrólogo)

Olavo é a mais famosa figura de argumentação sem coerência lógica da internet, seu selo de argumentação psicodélica roda as redes sociais, isto porque se intitula filósofo. Suas negações da ciência e suas provas da existência de “deus” são chacota na internet, ver um vídeo seu é ótimo para dar gargalhadas.

Rodrigo Constatino (economista, jornalista)

Rodrigo é um estudioso de economia e até entende bem tais teorias, mas ganhou destaque professando discursos liberais conservadores e defendendo a meritocracia falaciosa que encontramos no mundo capitalista.

Jair Bolsonaro (militar, político)

Bolsonaro é aquele típico esteriótipo militar durão e violento, fala grosso e levanta a voz. Seus discursos contra os homossexuais tem dado a ele muitos fãs, ele representa boa parcela da população brasileira, aquela conservadora e que mostra uma indignação seletiva. Nazimito!

Reinaldo Azevedo (jornalista)

Outro daqueles que dá declarações estranhas, em plena rede nacional, no período pós-eleição, proferiu um discurso xenófobo contra nordestinos.

Felipe Moura (jornalista)

Felipe Moura utiliza o método da polêmica e do discurso anti-pt que assola o país. Um exemplo é quando o filósofo Renato Janine Ribeiro foi convidado a assumir o Ministério da Educação ele caçou vídeos para poder “atacar” e gerar buzz, é um cara esperto.

Rachel Sheherazade (jornalista)

Jornalista que se destacou no SBT, Rachel Sheherazade fala o que o povo quer ouvir, “bandido bom é bandido morto, “impeachment”, todos esses bordões estão na ponta da sua língua. Recentemente, passou vergonha ao se calar após defender o político Eduardo Cunha que foi descoberto em sistemas de corrupção.

Matheus Sathler (advogado)

Este é mais um golpista, que deseja o impeachment a qualquer custo, até mesmo professou ameaças a presidenta Dilma. Advogado que vai contra termos sólidos da democracia na constituição a gente só vê na internet, ou não.

Everaldo Dias Pereira (líder religioso)

Pastor Everaldo é um líder evangélico que se candidatou a presidência mas não entendia nada de política, ver seus argumentos na TV era risível, ótimo que figuras como ele apareçam pois isso só fortalece o secularismo.

Marco Feliciano (líder religioso, político)

Mais um religioso fundamentalista que professa discursos contra os gays e contra a liberdade das mulheres, mas este é um caso mais grave, tem grande influência na política, já teve o cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (isso mesmo que você leu) e é deputado.

Silas Malafaia (líder religioso)

Silas Malafaia também é um fundamentalista religioso da teologia da prosperidade (aquela que você doa toda sua grana pra igreja para que depois possa vir a ficar rico) que está no clubinho contra os gays e mulheres. Seu canal do youtube é divertido também, nada com muita coerência lógica.

Daniel Fraga (administrador de sistemas)

Daniel é um youtuber defensor do anarcocapitalismo, que prega a ausência do estado somado ao capitalismo (que doideira), apoia golpes ao estado de todas as formas possíveis e a exploração humana também, desejaria que revogassem os direitos trabalhistas.

João Woerdenbag “Lobão” (músico)

Lobão é um ex-socialista que hoje ataca tudo que é de esquerda política, acha que tudo é comunismo, aquele velho pensamento binário. Vai a passeatas anti-PT e tudo mais. Coitado, tem um grande trauma, se sente traído em plena crise da meia idade.

Roger Moreira (músico)

Roger Moreira é um cantor elitista e revoltado que adora fazer declarações que ferem a humanidade das pessoas. Suas músicas de zuera profetizaram o que ele viria a ser em sua condição senil: “Inútil, a gente somos inútil.” Ele a prova viva de que Q.I. alto não quer dizer inteligência.

Nando Moura (músico)

Nando Moura é um guitarrista que não usa cortes nos seus vídeos de youtube e tem mais de 100 mil inscritos (ele adora falar isto nos comentários). Treinado na arte de enganar do seu mestre Olavo de Carvalho ele vai vídeo a vídeo dos inimigos que inventou comentar, religião, falácia, música, falácia, política, falácia. Quem leva esse cara a sério, a não ser em alguns músicos que ele fala de música (são até bons), tem que reaprender a viver.

Leonardo Bruno Fonseca de Oliveira “Conde Loppeux de la Villanueva”

Ainda existem defensores da monarquia, este sujeito é um deles. Suas visões do século passado são bem engraçadas, não há muito o que dizer delas, temos que construir uma máquina do tempo para ajudá-lo a ser alguém digno de consideração.

Luana Basto 

Luana Basto é uma fervorosa anti-feminismo e dá pitacos contra outros movimentos sociais. Ela distorce o conceito de feminismo absurdamente em seus vídeos para demonstrar estar “certa”. Fato é que ela não consegue montar um texto sem ter diversos erros.

Kim Kataguiri

Líder do movimento anti-governista Brasil Livre Kim é um jovem que pensa como um velho e por isso causa algazarra nas redes sociais. Sua caminhada pró-impeachment rumo a Brasília foi um fracasso e gerou boas risadas para os interneteiros.

Isabella Trevisani

Essa sim é a mais analfabeta política de todas, nas manifestações é só aparecer uma câmera e ela vai lá falar coisas non-sense sobre política. Os repórteres já filmam ela para fazer os vídeos de comédia que postam para fortalecer o seu lado político, é uma boa jogada.

Maro Filósofo

O sujeito fala que nem um padre e se auto-nomeia filósofo, até aí tudo bem, o jeito da pessoa em nada interfere em sua inteligência. Mas o caso dele é grave, de filósofo só tem o pensar, mas sua visão crítica é totalmente enviesada e maniqueísta.

13187909_1082026258525452_1704503844_n

Sara Winter

Esta é uma figura que vive na polêmica, sempre vive nos extremos, antes era uma feminista odiada por usar discursos ruins e fazer protestos de forma contraproducentes, hoje apoia Bolsonaro e lê o pseudofilósofo mais famoso do Brasil Olavo de Carvalho.

STOP MAKING STUPID PEOPLE FAMOUS

BOAS PÁGINAS DE ESQUERDA NO FACEBOOK

No facebook podemos encontrar diversas páginas que mostram claramente seu viés ideológico, algumas informam de forma bem humorada outras com seriedade, mas o importante é que dão sua colaboração para o fortalecimento da política na qual se propõe. A lista a seguir tem várias facebookpages de posicionamento à esquerda para você que se interessa pelo tema:

HUMOR ÁCIDO

NOTÍCIAS

OUTRAS

obs.: Foram acrescentadas mais algumas páginas a lista. Deixe sugestões nos comentários!

Boas páginas de esquerda no facebook

Lista atualizada em 28/01/2019

No facebook podemos encontrar diversas páginas que mostram claramente seu viés ideológico, algumas informam de forma bem humorada outras com seriedade, mas o importante é que dão sua colaboração para o fortalecimento da política na qual se propõe. A lista a seguir tem várias facebookpages de posicionamento à esquerda para você que se interessa pelo tema:

HUMOR ÁCIDO

NOTÍCIAS

OUTRAS

Deixe sugestões nos comentários!