Nesta lista você verá diversos ativistas negros que atuaram na política. Muitos deles dedicaram suas vidas na luta pela libertação dos negros e o reconhecimento de seus direitos civis, já outros foram figuras importantes para abalar as estruturas políticas racistas.

Confira abaixo ativistas e símbolos do movimento negro que fizeram história, conquistaram espaços que antes eram lhes eram proibido, ajudaram a tornar a sociedade menos racista e que são referências para o movimento negro e para o ativismo anti-ratista.

Eles foram selecionados por número de traduções na wikipedia e estão listados por ordem de nascimento.

Lista atualizada em 17 de dezembro de 2020.

Zumbi dos Palmares (1655-1695)

+30 traduções na wikipedia

Zumbi, também conhecido como Zumbi dos Palmares, foi um líder quilombola brasileiro, o último dos líderes do Quilombo dos Palmares, o maior dos quilombos do período colonial que abrigava negros que haviam se libertado da escravidão. Ele é conhecido como um dos pioneiros da resistência à escravidão dos africanos por os portugueses no Brasil.

Anton Wilhelm Amo (1703-1759)

+20 traduções na wikipedia

Anton Wilhelm Amo ou Anthony William Amo foi um filósofo africano originário do que hoje é Gana. do como membro da família de Antônio Ulrich, Duque de Brunswick-Wolfenbüttel, tornou-se um filósofo e um professor respeitado nas universidades de Halle an der Saale e de Jena após estudar lá. Foi o primeiro africano sub-saariano a frequentar uma universidade europeia.

Toussaint Louverture (1743-1803)

+50 traduções na wikipedia

François-Dominique Toussaint L’Ouverture foi o maior líder da Revolução Haitiana e, em seguida, governador de Saint Domingue, o nome do Haiti na época. L’Ouverture é o maior revolucionário negro das Américas, o qual é reconhecido por pesquisadores C. L. R. James como o maior comandante, depois de Napoleão Bonaparte no período de 1793 a 1814.

Henri Christophe (1767-1820)

+50 traduções na wikipedia

Henrique do Haiti, nascido Christopher Henry (Henri Cristophe), auto-proclamado rei do Haiti. Militar de carreira, detinha a patente de general do exército haitiano quando tornou-se presidente, em fevereiro de 1807. Proclamou-se rei em março de 1811. Participou ativamente do processo de independência do país, unindo-se aos líderes Alexandre Pétion e Jean-Jacques Dessalines contra o então império francês. Quando da independência haitiana, em 1804, os escravos foram libertos.

Sojourner Truth (1797-1883)

+60 traduções na wikipedia

Sojourner Truth foi um norteamericana abolicionista e ativistas pelos direitos das mulheres. Truth nasceu escrava em Swartekill, Nova York , mas escapou com sua filha pequena para a liberdade em 1826. Depois de ir ao tribunal para resgatar seu filho em 1828, ela se tornou a primeira mulher negra a ganhar tal caso contra um homem branco.

Olaudah Equiano (1745-1797)

+40 traduções na wikipedia

Gustavus Vassa, batizado como Olaudah Equiano foi um marinheiro calvinista, abolicionista e escritor nigeriano. Viveu principalmente nas colônias britânicas da América e do Reino Unido. Desempenhou importante papel no movimento abolicionista inglês em 1807.

Shaka Zulu (1787-1828)

+90 traduções na wikipedia

Shaka kaSenzangakhona, também conhecido como Shaka Zulu, foi um chefe tribal e estrategista militar, Rei do Reino Zulu de 1816 a 1828. Ele foi responsável por reorganizar os militares Zulu em uma força formidável por meio de uma série de reformas influentes e de amplo alcance. Quando se converteu rei dos zulus transformou os mesmos de uma etnia com pouca expressão territorial em um império que ensombrou os desígnios coloniais britânicos.

Frederick Douglass (1818-1895)

+60 traduções na wikipedia

Frederick Douglass, nascido como Frederick Augustus Washington Bailey foi um abolicionista, estadista e escritor estadunidense. Chamado “O Sábio de Anacostia” ou “O Leão de Anacostia”, ele foi dos mais eminentes afro-americanos do seu tempo, e dos mais influentes na história dos Estados Unidos, sobretudo durante o período da Guerra de Secessão e a consequente abolição da escravatura, para o que pressionou o então presidente Abraham Lincoln.

Harriet Tubman (1822-1913)

+80 traduções na wikipedia

Harriet Tubman foi uma abolicionista e ativista norteamericana. Nascida escravizada, Tubman escapou e, subsequentemente, fez 19 missões para resgatar cerca de 300 pessoas escravizadas, incluindo familiares e amigos, usando a rede de ativistas antiescravatura e abrigos conhecida como Underground Railroad. Durante a Guerra Civil Americana, ela serviu como batedora armada e espiã para o exército da União. Em seus últimos anos, Tubman tornou-se uma ativista pela causa do sufrágio feminino.

Booker T. Washington (1856-1915)

+40 traduções na wikipedia

Booker Taliaferro Washington foi um educador, autor, orador e conselheiro americano de vários presidentes dos Estados Unidos. Entre 1890 e 1915, Washington foi o líder dominante na comunidade afro-americana e da elite negra contemporânea. Washington pertence à última geração de líderes negros americanos nascidos na escravidão e se tornou a voz principal dos ex-escravos e seus descendentes. Eles foram oprimidos no Sul pela privação de direitos e pelas leis discriminatórias Jim Crow promulgadas nos estados do Sul pós- Reconstrução no final do século 19 e início do século 20.

Ida B. Wells (1862-1931)

+40 traduções na wikipedia

Ida Bell Wells-Barnett foi uma jornalista investigativa norteamericana, educadora e uma das primeiras líderes do movimento pelos direitos civis . Ela foi uma das fundadoras da Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP). Ao longo de uma vida dedicada ao combate ao preconceito e à violência e à luta pela igualdade afro-americana , especialmente das mulheres, Wells se tornou a mulher negra mais famosa da América.

W. E. B. Du Bois (1868-1963)

+60 traduções na wikipedia

William Edward Burghardt “W. E. B.” Du Bois foi um sociólogo, historiador, ativista, autor e editor. Du Bois foi um autor prolífico, que publicou mais de vinte livros ao longo de sua vida. Além das publicações acadêmicas, escreveu novelas e poesia. Foi também um ativista ferrenho da justiça social e racial. Ele foi o principal fundador do “Movimento Niagara”, no qual exercia a função de Secretário Geral. No mais, fundou o National Association for the Advancement of Colored People (NAACP), exercendo a função de Presidente do Conselho por muitos anos. Combateu abertamente questões da sua época como linchamentos, discriminação e exploração colonial, também foi o líder mundial do movimento pan-africano, servindo como Secretário do Primeiro Congresso pan-africano. Tornou-se um socialista que lutou pelos direitos das mulheres, dos judeus, e dos trabalhadores, podendo ser considerado como um dos arquitetos do movimento dos direitos civis. Fundou a American Black Academy, onde pode apoiar manifestações de arte e cultura.

Alain LeRoy Locke (1885-1954)

+20 traduções na wikipedia

Alain Leroy Locke era um americano escritor , filósofo , educador e patrono das artes. Distinguido como o primeiro afro-americano Rhodes Scholar em 1907, Locke foi o arquiteto filosófico – o reconhecido “Dean” – do Renascimento do Harlem. Como resultado, listagens populares de afro-americanos influentes o incluíram repetidamente.

Marcus Garvey (1887-1940)

+50 traduções na wikipedia

Marcus Mosiah Garvey é um jamaicano que foi ativista político, editor, jornalista, empresário e comunicador jamaicano. Foi fundador e primeiro presidente da Associação Universal para o Progresso Negro e Liga das Comunidades Africanas (UNIA, no acrônimo em inglês), organização através da qual se autoproclamou “presidente provisório da África”. Ideologicamente vinculado ao nacionalismo negro e ao pan-africanismo, suas ideias dariam origem ao chamado “garveyismo”.

Ella Baker (1903-1986)

+20 traduções na wikipedia

Ella Josephine Baker foi uma ativista afro-norteamericana de direitos civis e direitos humanos. Ela era uma organizadora de bastidores, cuja carreira durou mais de cinco décadas. Na cidade de Nova York e no sul, ela trabalhou ao lado de alguns dos mais notáveis ​​líderes dos direitos civis do século 20, incluindo WEB Du Bois , Thurgood Marshall , A. Philip Randolph e Martin Luther King Jr. Ela também foi mentora de muitos ativistas emergentes, como Diane Nash , Stokely Carmichael , Rosa Parks e Bob Moses.

Thurgood Marshall (1908-1993)

+40 traduções na wikipedia

Thurgood Marshall foi um associado de justiça da Suprema Corte dos Estados Unidos de 2 de outubro de 1967 até 1 de outubro de 1991. Foi o 86° juiz associado e o primeiro juiz associado afro-americano dos Estados Unidos. Thurgood Marshall também é conhecido por ter atuado para garantir a independência do Quênia no início da década de 1960, chegando a visitar o local e a fazer lobby por sua emancipação política em Londres. Ficou responsável por elaborar uma Carta de Direitos para a constituição do país e a maior parte de seu texto foi inserido nela durante a sua oficialização em 1963.

Kwame Nkrumah (1909-1972)

+130 traduções na wikipedia

Kwame Nkrumah PC foi um líder político revolucionário africano, um dos fundadores do Pan-Africanismo. Ele foi o primeiro primeiro-ministro (1957 e 1960) e presidente de Gana (1960 a 1966), tendo liderado a Costa do Ouro até a independência da Grã-Bretanha em 1957. Um influente defensor do pan-africanismo, Nkrumah foi um membro fundador da Organização da Unidade Africana e vencedor do Lenin Prêmio da Paz da União Soviética em 1962.

Nelson Mandela (1918-2013)

+210 traduções na wikipedia

Nelson Rolihlahla Mandela foi um advogado, líder rebelde e presidente da África do Sul de 1994 a 1999, considerado como o mais importante líder da África Negra, vencedor do Prêmio Nobel da Paz de 1993, e pai da moderna nação sul-africana, onde é normalmente referido como Madiba (nome do seu clã) ou “Tata” (“Pai”).

Shirley Chisholm (1924-2005)

+30 traduções na wikipedia

Shirley Anita St. Hill Chisholm foi uma política, educadora e autora norte americana. Ela foi a primeira mulher negra eleita no Congresso dos Estados Unidos em 1968, representando o 12º Distrito Congressista de Nova Iorque por 7 mandatos, de 1969 a 1983. Em 1972, tornou-se a primeira a primeira mulher negra candidata a presidência dos Estados Unidos, e a primeira mulher a concorrer a presidência pelo Partido Democrata.

Malcolm X (1925-1965)

+100 traduções na wikipedia

Al Hajj Malik Al-Shabazz, mais conhecido como Malcolm X, foi um norteamericano defensor do Nacionalismo Negro nos Estados Unidos. Fundou a Organização para a Unidade Afro-Americana, de inspiração separatista. Era um ministro muçulmano, da vertente chamada Nação do Islã, e defensor dos direitos dos afro-americanos, conseguiu mobilizar brancos e negros na conscientização sobre os crimes cometidos contra a população afro-americana.

Martin Luther King Jr. (1929-1968)

+160 traduções na wikipedia

Martin Luther King Jr. (nascido Michael King Jr.; Atlanta, 15 de janeiro de 1929 — Memphis, 4 de abril de 1968) foi um pastor batista e ativista político estadunidense que se tornou a figura mais proeminente e líder do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos de 1955 até seu assassinato em 1968. King é amplamente conhecido pela luta dos direitos políticos através da não-violência e desobediência civil, inspirado por suas crenças cristãs e o ativismo não-violento de Mahatma Gandhi.

Kofi Annan (1938-2018)

+130 traduções na wikipedia

Kofi Atta Annan GColL foi um diplomata ganês.Foi, entre janeiro de 1997 e dezembro de 2006, o sétimo secretário-geral da Organização das Nações Unidas, tendo sido laureado com o Nobel da Paz em 2001. Annan e as Nações Unidas foram co-receptores do Prêmio Nobel da Paz de 2001 pela criação do Fundo Global de Luta contra Aids, Tuberculose e Malária para ajudar países em desenvolvimento em seus esforços para cuidar de seu povo. Ele foi o fundador e presidente da Fundação Kofi Annan, bem como presidente da The Elders, uma organização internacional fundada porNelson Mandela.

Jesse Jackson (1941-)

+40 traduções na wikipedia

Jesse Louis Jackson, Sr. é um pastor batista e ativista político norte-americano. Participou, ao lado de Martin Luther King, Jr. da luta pelos direitos civis para os negros nos EUA e foi 2 vezes pré-candidato do Partido Democrata (em 1984 e 1988) às eleições presidenciais no país.

Huey P. Newton (1942-1989)

+30 traduções na wikipedia

Huey Percy Newton foi um revolucionário norte-americano, co-fundador, líder e inspirador dos Panteras Negras, uma organização política negra voltada para a luta pela igualdade racial nos Estados Unidos, fundada em 1966 na Califórnia.

Angela Davis (1944-)

+50 traduções na wikipedia

Angela Yvonne Davis (Birmingham, 26 de janeiro de 1944) é uma professora e filósofa socialista estadunidense que alcançou notoriedade mundial na década de 1970 como integrante do Partido Comunista dos Estados Unidos, dos Panteras Negras, por sua militância pelos direitos das mulheres e contra a discriminação social e racial nos Estados Unidos, referência entre os marxistas e por ser personagem de um dos mais polêmicos e famosos julgamentos criminais da recente história dos EUA.

Barack Obama (1961-)

+240 traduções na wikipedia

Barack Hussein Obama II é um advogado e político norte-americano que serviu como o 44.º presidente dos Estados Unidos de 2009 a 2017, sendo o primeiro afro-americano a ocupar o cargo. Obama é graduado em ciência política pela Universidade Columbia e em direito pela Universidade de Harvard, onde foi presidente da Harvard Law Review. Também atuou como organizador comunitário, advogado na defesa de direitos civis e ensinou direito constitucional na escola de direito da Universidade de Chicago entre 1992 a 2004.


E aí, curtiu a lista? Faltou alguém nela? Diz pra gente nos comentários!